Notícias

MPE lança aplicativo para monitorar e salvar nascentes de Cuiabá

 Happy Dog Picture

MPE lança aplicativo para monitorar e salvar nascentes de Cuiabá Foto: Ascom Instituto Ação Verde

O Ministério Público do Estado de Mato Grosso (MPE) lançou nesta quarta-feira (22) – Dia Mundial da Água – um aplicativo, desenvolvido para smartphone e apple, que ajudará no monitoramento e identificação de novas nascentes, em Cuiabá. Por meio dele, o cidadão poderá enviar fotografias ou vídeos diretamente para o Ministério Público, onde uma equipe técnica fará a análise das imagens.

O aplicativo pode ser usado tanto para acompanhar o monitoramento de nascentes já identificadas e catalogadas, quanto para informar a descoberta de novas fontes de água. Durante o evento, realizado na sede das Promotorias de Justiça, foi lançado também o Website do projeto.

O objetivo do MPE e dos parceiros no projeto - Instituto Ação Verde e Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) é garantir o abastecimento de água para as atuais e futuras gerações, além de ajudar a salvar as áreas de preservação permanente e as nascentes.

“A situação é grave e muito preocupante. Quarenta e seis por cento das nascentes identificadas (trabalho realizado de 98 para cá), estão aterradas ou degradadas. Apenas 2% das nascentes identificadas estão preservadas, ou seja, é uma situação muito complicada. Isso vem acontecendo em razão de invasões, ocupações desordenadas, proporcionadas pela inépcia do poder executivo e uma série de outros fatores. Nós não perdemos apenas as nascentes, perdemos também as áreas de preservação permanente e o microclima, que além de ser bom para nós é refúgio da fauna e da flora. É uma perda de vida. Uma perda muito grande e inestimável”, lamentou o promotor de Justiça Gerson Natalício Barbosa, que está à frente do projeto no MPE.

Conforme ele, até o momento foram identificadas 117 nascentes e 77 já foram confirmadas. “Apesar de existir uma grande quantidade de nascentes em Cuiabá, parte delas foi ou está sendo degradada pela ação do homem. O projeto Água Para o Futuro foi idealizado há um ano e meio a partir de uma pesquisa feita pela concessionária dos serviços de água e esgoto a pedido do Ministério Público Estadual, e de estudos realizados pela Universidade Federal de Mato Grosso. A iniciativa conta também com a parceria do Instituto Ação Verde”.

Para o Procurador-Geral de Justiça, Mauro Curvo, o aplicativo é uma importante ferramenta de interação com a sociedade. “Nós temos que trabalhar para que o leite não seja derramado, ou seja, atuar fortemente na prevenção. Esse aplicativo proporcionará isso. Teremos em cada cidadão um fiscal do meio ambiente. Vamos avançar e levar essa ferramenta para todo o Estado. Começamos por Chapada dos Guimarães, que será a primeira a utilizar o aplicativo, depois da Capital”, destacou.

O superintendente do Instituto Ação Verde, Vicente Falcão, destacou a importância do projeto e do aplicativo na preservação das nascentes. “Quanto mais poluirmos os nossos recursos hídricos, e este vai para o abastecimento, mais caro fica a produção de água. A sociedade paga por isso. Se hoje nós não nos preocuparmos com o que está acontecendo agora, em cinco anos Cuiabá enfrentará sérios problemas de abastecimento de água, ou seja, a nossa segurança hídrica está comprometida”, garantiu.