Notícias

Presidente do Cipem fala sobre expectativas para o Promadeira 2008

Nesta quarta-feira, dia 27 de agosto, às 20 horas, no estacionamento do Sesi/Senai/Sindusmad de Sinop será aberto o Promadeira 2008. O maior evento do setor de base florestal do centro oeste e uma referencia para o setor madeireiro e moveleiro do país terá feiras de exposição, Ciclo de Palestras, dois Workshops, Oficinas para Moveleiros e Espaço para Negócios.





A expectativa é de que o evento reúna mais de 12 mil visitantes e 90 expositores nos três espaços do evento: Floresta em Pé (Feira de Madeira); Desenvolvimento Sustentável (Feira de Máquinas, Equipamentos e Institucional) e Manejo Florestal (Salão de Móveis e Decoração).





O Centro das Indústrias Produtoras e Exportadoras de Madeira do Estado de Mato Grosso (Cipem), formado pelos sindicatos patronais industriais do setor de base florestal, é um dos organizadores do evento e está com ótimas expectativas. Para o presidente do Cipem, Jaldes Langer o Promadeira é uma injeção de animo no setor.





Promadeira: Qual a expectativa do Cipem para o Promadeira?



Jaldes: Sempre a melhor possível, é uma pena que todo Promadeira é precedido por uma operação ambiental que tenta intimidar o setor, em 2006 tivemos a Operação Curupira e este ano tivemos a Arco de Fogo. Mas apesar da ansiedade o setor não se intimida e a feira será uma excelente oportunidade para fomentar e gerar novos negócios.





Promadeira: Qual a visão do Cipem sobre a demora na liberação dos projetos de Manejo?



Jaldes: É bom lembrar que algumas destas demoras são burocráticas ocasionadas pelo emaranhado jurídico em torno das questões ambientais, por outro lado temos a falta de estrutura dos órgãos ambientais (SEMA). Não estou criticando apenas constatando que há um aumento da demanda do setor de base florestal e o órgão público não esta conseguindo acompanhar este crescimento.





Promadeira: E o que fazer para mudar esta situação?



Jaldes: Infelizmente não há muito a fazer, este é um problema inclusive de outros setores como educação e saúde, o trabalho da SEMA tem aumentado dia a dia e o órgão não suporta a demanda. O que vemos é que também no setor ambiental o serviço público está aquém do crescimento do estado que tem grandes empreendedores a frente.





Promadeira: E como sobreviver a esta dificuldade?



Jaldes: O empresário tem que estar preparado para as mudanças em todos os setores, afinal o que regula o mercado é a necessidade do cliente, são elas que ditam as regras, e o empresário tem que estar um passo a frente desta necessidade, estudando, pesquisando, acompanhando as tendências e as mudanças, súbitas ou não. Por exemplo, as vezes é importante perceber que basta uma mudança sutil no produto fornecido para ao invés de vender para China vender para Dubai e assim lucrar mais.





Promadeira: Falando nisso porque as exportações tem caído?



Jaldes: Por causa do cambio atual, neste momento não é interessante exportar, para o empresário é melhor vender para o mercado interno. Por isso que este ano o foco do Promadeira é mais para negócios no mercado interno que externo. Hoje no mercado interno a procura está maior que a oferta e os preços estão melhores.





Promadeira: Para finalizar o Cipem vê o Promadeira como uma injeção de animo no setor?



Jaldes: Com certeza, e mais do que isso este é o momento do setor pensar e repensar o presente e o futuro de forma estratégica e pró ativa, planejando o setor a médio e longo prazo.





O Promadeira 2008 é uma realização do Cipem (formado pelos sindicatos patronais industriais do setor de base florestal), Sistema Federação das Indústrias (Fiemt/Sesi/Senai/IEL) e do Sindusmad. Conta com apoio de parceiros importantes, como o Governo do Estado de Mato Grosso, por meio da Secretaria de Estado de Indústria, Comércio, Minas e Energia (Sicme), Confederação Nacional da Indústria (CNI), Caixa Econômica Federal e Sebrae - MT, Prefeitura de Sinop e Associação Comercial e Industrial de Sinop.




Fonte: Assessoria Promadeira