Notícias

Seminários vão orientar população durante o período crítico para as queimadas

Para fortalecer as ações de prevenção, preparação e resposta rápida às queimadas e aos incêndios florestais em Mato Grosso, de forma integrada com os diversos órgãos estaduais, municipais, entidades não governamentais, iniciativa privada e comunidade, a Superintendência de Educação Ambiental (SEA), da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) lança nesta terça-feira (19.08), no Auditório da Secretaria de Estado de Infra-estrutura (Sinfra), uma série de Seminários visando a Prevenção e Combate às Queimadas.



Após o lançamento em Cuiabá, o Seminário de Prevenção e Combate às Queimadas no Estado de Mato Grosso será levado aos municípios, de Juína e Confresa (23.08), Aripuanã e Canarana (25.08), Nova Bandeirante e Paranatinga (27.08), Sinop (29.08), Pontes e Lacerda (30.08) e Tapurah (01.09). Duas equipes compostas por técnicos da Sema/Educação Ambiental, MT Regional, Secretaria de Estado de Saúde (SES), Empaer, Corpo de Bombeiros Militar, Delegacia Especializada de Meio Ambiente (Dema), Secretaria de Estado de Educação (Seduc), Unemat e Superintendência de Assuntos Indígenas da Casa Civil, visitarão os municípios.



"Nosso objetivo é levar aos participantes conhecimento e orientações, além de discutir formas alternativas e experiências de superação do uso do fogo, sensibilizando as comunidades quanto aos riscos e prejuízos resultantes dessa prática", explicou a superintendente de Educação Ambiental da Sema, Vânia Márcia Montalvão Guedes César.



O público alvo do evento são os agricultores, produtores, assentados, Secretarias de Agricultura, Meio Ambiente, Educação, Saúde e Turismo dos municípios, MT Regional, agentes comunitários de Saúde e agentes ambientais, clubes de serviço, empreendimentos, organizações não governamentais, universidade, sindicatos e comunidades indígenas, nos municípios que integram os 15 consórcios intermunicipais de desenvolvimento econômico e sócioambiental.



O coordenador do Grupo Especial de Prevenção aos Incêndios (GPCI), major BM Hector Péricles de Castro explicou que os seminários fazem parte do conjunto de 11 ações estabelecidas no Plano de Ações para a Prevenção as Queimadas e Combate aos Incêndios Florestais – MT 2008.



"O Plano de Ações tem como foco de atuação institucional, as atividades preventivas, de combate e de fiscalização. Nesse momento, quando iniciamos o período mais crítico para as queimadas o envolvimento dos órgãos governamentais e da sociedade civil organizada, em relação à prevenção e combate aos incêndios florestais é fundamental para que o Estado alcance a meta de redução do número de focos de calor", salientou.



METODOLOGIA – A superintendente de Educação Ambiental da Sema explica que a metodologia adotada para sistematização dos seminários e sua regionalização foi definida a partir de reuniões com todos os órgãos envolvidos na ação e se baseou nas informações dos Boletins de Monitoramento de registros de focos de calor por satélites que fornecem relatórios diários e são emitidos pela Coordenadoria de Geotecnologia da Sema. "Além da relação de assentamentos e comunidades indígenas plotados no Mapa da Divisão Político–Administrativo e Territorial do Estado de Mato Grosso, da Secretaria de Estado de Planejamento".



Durante os seminários serão abordados temas como Compreensão da Problemática do Fogo, Efeitos das Queimadas na Saúde Humana e no Meio Ambiente, Legislação Ambiental sobre uso do fogo, Monitoramento, Controle e Combate, Alternativas e Experiências de superação ao uso do fogo e Uso do fogo nas comunidades indígenas e suas conseqüências. Haverá também a exibição do o filme "Fogo Perigo Constante".



Após as palestras proferidas pelos técnicos será aberto um espaço para que a comunidade possa debater a questão e tirar suas dúvidas.



O primeiro seminário, em Cuiabá, vai abranger os municípios de Cuiabá, Jangada, Acorizal, Nossa Senhora do Livramento, Poconé, Barão de Melgaço, Chapada dos Guimarães, Rosário Oeste, Nobres, Nova Brasilândia, Várzea Grande, Santo Antônio do Leverger e Planalto da Serra.



Fonte: Sema-MT