Notícias

Verde Rio: cadastro de ribeirinhos começa por Santo Antônio do Leverger

Santo Antônio do Leverger será o primeiro município de Mato Grosso a receber o cadastramento das propriedades ribeirinhas que cercam o rio Cuiabá. O cadastro é mais uma etapa do projeto Verde Rio, promovido pelo Instituto Ação Verde, que até 2020 recuperará 100% das áreas degradadas dos principais rios de Mato Grosso.



Em visita a Santo Antonio do Leverger, no sábado, 26, o superintendente do Ação Verde, Paulo Borges e o engenheiro da Federação das Indústrias em Mato Grosso (Fiemt), Alvaro Leite conheceram a região do Engenho Velho, uma das unidades piloto de cadastro e pesquisa do Verde Rio. Mais duas comunidades do município serão beneficiadas, Vereda e Barranco Alto.



O cadastramento, que terá início ainda esta semana, será efetuado em parceria com a Empresa de pesquisa, assistência e extensão rural do Estado (Empaer- MT). O presidente da presidente da entidade, Leôncio Pinheiro, acompanhou a visita e garantiu a assinatura de um termo de compromisso e cooperação técnica entre a Empaer e o Ação Verde. "Além da estrutura física, a Empaer cederá técnicos qualificados na área de recuperação ambiental que poderão ajudar no cadastro e na realização de uma pesquisa de nível de degradação nas áreas visitadas pelo projeto", disse.



Segundo o presidente, o Verde Rio é um projeto estratégico. "O projeto oferecerá alternativas sustentáveis e capacitação para a comunidade ribeirinha que além da ligação econômica possui também uma ligação cultural com o rio Cuiabá".



A capacitação dos ribeirinhos para o plantio e manutenção de mudas faz parte da segunda etapa do cadastramento das comunidades ribeirinhas. Uma pesquisa do nível de degradação ambiental também será realizada pelo Instituto nas propriedades visitadas.



De acordo com o superintendente do Ação Verde, a parceria com a Empaer garantirá a implementação de mais esta etapa do projeto. "Esta é uma das principais fases do projeto. É partir da coleta de dados que o Instituto organizará novas ações. Até fevereiro de 2009, esperamos plantar 200 mil mudas na região e preparar a comunidade ribeirinha para a produção sustentável", pontuou.



O professor do departamento de geologia da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), Fernando Ximenes,conheceu e apoiou o projeto. Para ele, é preciso que se considere as características da região, a dinâmica do rio para que posteriormente sejam adotadas ações de recuperação e preservação da área. "Ainda analisaremos o projeto e as ações que devem ser implantadas na região, mas Verde Rio agora faz parte dos meus compromissos", assegurou.



O técnico do departamento de engenharia civil da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), Élder Madruga, também presente na visita, ressaltou a importância do reflorestamento das margens do rio Cuiabá como medida imediata. Elder apontou ainda a utilização de espécies exóticas e em último caso, a utilização de estruturas rígidas, como o muro de contenção construído na região do Engenho Velho recentemente.



Uma reunião com o prefeito de Santo Antônio, representantes de órgãos ambientais do município, Secretaria do Meio Ambiente (Sema-MT) e da Universidade Federal de Mato Grosso será marcada ainda para esta semana.



Confira a galeria de fotos da visita