Notícias

Ação Verde: Entidades se mobilizam para cuidar do meio ambiente

A Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso – Famato, tem rompido paradigmas e fronteiras do que limita o setor. Ela tem buscado junto com outras entidades ligas ao segmento produtivo, industrial e ambiental novos caminhos para a sustentabilidade, aliando produção versos consciência ecológica e ambiental. Esta visão não deve ser restrita só as empresas e setores que visam a sustentação mundial, mas a toda sociedade mato-grossense e brasileira.





Para auxiliar no desenvolvimento sócio-ambiental, como um todo, a Famato abraçou a causa para a implantação do Instituto Ação Verde, que é uma entidade privada que conta com a participação das empresas: Fiemt – Federação das Indústrias do Estado de Mato Grosso; Aprosoja – Associação dos Produtores de Soja de Mato Grosso; Acrimat – Associação dos Criadores de Mato Grosso; Ampa – Associação dos Produtores de Algodão; Sindalcool – Sindicato das Indústrias Sucroalcooleiras de Mato Grosso;os Produtores de Álcool; Sincremat - O Sindicato da Construção, Geração, Transmissão e Distribuição de Energia Elétrica e Gás no Estado de Mato Grosso e Cipem - Centro das Indústrias Produtoras e Exportadoras de Madeira.





A entidade é sem fins lucrativos, e tem o objetivo de desenvolver ações que atentam para o equilíbrio entre o meio ambiente, o bem-estar social e a atividade produtiva - setores produtivos - de Mato Grosso, atuando no fomento, implementação e certificação de ações do setor produtivo.





A intenção é combinar os pilares "educação e ação" na recuperação e preservação de áreas degradadas, contribuindo para o fortalecimento do processo de educação ambiental e a consolidação enquanto política de Estado. O Instituto Ação Verde tem desenvolvido dois projetos, um o Verde Rio visa recuperar e preservar 100% das matas ciliares dos principais Rios de Mato Grosso até 2020, trazendo benefícios não só aos ecossistemas locais, mas também à população do Estado. Em sua primeira etapa serão recuperados mais de 2 mil hectares de área degrada em torno do Rio Cuiabá, principal fonte de água doce de duas das principais cidades do Estado. Só em 2008, serão plantadas 200 mil mudas de árvores nativas na região.





Outro projeto é a "Conscientização Empresarial". Visa analisar e avaliar de que forma a inserção do empresariado, enquanto centro de referência em produtividade, adotando ações executadas através de parcerias entre instituições públicas e não governamentais pode contribuir para resultados visíveis e mais abrangentes no que diz respeito ao Desenvolvimento Sustentável. Essas ações antecedem a criação de um Sistema de Certificação de Propriedades, afim de ampliar o trabalho de engajamento do setor produtivo em educação e regularização ambiental.





O Instituto tem como meta garantir desenvolvimento econômico, respeitar o meio ambiente, disseminar boas práticas de preservação ambiental, promover a divulgação da Política Ambiental do Estado de Mato Grosso, visando à adoção de práticas e atitudes conservacionistas em relação ao meio ambiente, mobilizar população e o empresariado mato-grossense para a importância da recuperação e preservação dos nossos recursos naturais e pela busca da sustentabilidade e com isso garantir a melhor qualidade de vida para nossa população, contribuir para a preservação do meio ambiente global e mostrar o compromisso com a responsabilidade sócio-ambiental.





O Instituto foi lançado durante o encerramento da Bienal dos Negócios da Agricultura, evento realizado pela Famato, em agosto de 2007.



Fonte: Famato