Notícias

Empresas brasileiras têm R$ 450 milhões para investir em inovação

A Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) lançou, no dia 13 de maio, uma linha de financiamento de R$ 450 milhões destinada à inovação em pequenas, médias ou grandes empresas que se adequarem às regras do Edital de Subvenção Econômica publicado no site da Financiadora do Ministério da Ciência e Tecnologia. Os financiamentos são não-reembolsáveis, ou seja, as empresas selecionadas não precisam devolver o dinheiro recebido. "A Subvenção é um instrumento já amplamente utilizado pelos países centrais para subsidiar a inovação e o Brasil carecia desse instrumento", observa Luis Fernandes, presidente da FINEP.




"Esse já é o terceiro edital de subvenção lançado pela FINEP. Até o momento, já foram disponibilizados R$ 588 milhões, que beneficiaram 321 projetos", lembra o diretor de Inovação da Financiadora, Eduardo Costa. A Subvenção Econômica é uma modalidade de financiamento regulamentada no Brasil pela Lei da Inovação. "Foi um grande passo para a modernização dos instrumentos de fomento à inovação nas empresas", completa Luis Fernandes.




COMO CONCORRER - O edital contempla seis áreas estratégicas: Tecnologias da Informação e Comunicação; Biotecnologia; Saúde; Programas Estratégicos; Energia e Desenvolvimento Social. A seleção das empresas candidatas ao programa de Subvenção Econômica 2008, anunciado nesta segunda-feira (12), na presença do presidente Lula, durante o lançamento da nova política industrial, no Rio, acontecerá em duas etapas.





Na primeira (Fase 1), as propostas serão apresentadas, até o dia 30 de junho, em formulário eletrônico simplificado, que deverá estar disponível no site da FINEP a partir do fim da tarde do dia 13/5. Nele, serão descritos o tipo de produto, serviço ou processo inovador a ser desenvolvido com os recursos da subvenção, os impactos econômicos e sociais do projeto e a qualificação da equipe executora.





O valor mínimo de cada projeto será de R$ 1 milhão com prazo de execução de 36 meses. Haverá, ainda, uma contrapartida que ficará entre 5% e 20% do valor total do projeto no caso de empresas menores, e entre 100% e 200% para empresas de médio e grande porte. Além do enquadramento do projeto nos temas específicos das seis áreas definidas no edital, a comissão julgadora levará em consideração o grau de inovação da proposta em relação a outras soluções existentes, o impacto no mercado, a importância para a sociedade e a capacidade técnica da equipe envolvida no desenvolvimento do produto, serviço ou processo.




Ainda segundo o edital, 40% dos recursos vão apoiar empresas pequenas e 30% do total serão destinados às regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste. Apenas no caso de não haver demanda qualificada nessas regiões, os recursos serão remanejados para apoio aos demais projetos aprovados.





MATO-GROSSO – Os empresários mato-grossenses contam com um diferencial no que diz respeito à concorrência na linha de financiamento da FINEP. O Instituto Euvaldo Lódi (IEL-MT), entidade ligada ao Sistema Federação das Indústrias no Estado de Mato Grosso (Sistema Fiemt), apóia a iniciativa fornecendo informações sobre como participar, além de contar com consultores capacitados para oferecer suporte ao desenvolvimento de projetos. Informações pelo telefone (65) 3611-1525.


Fonte: FIEMT