Notícias

Renda Agrícola: alta estimada é de 53,6% em MT

A renda agrícola bruta de Mato Grosso deve ter um incremento de 53,6% este ano. De acordo com levantamento mensal realizado pela Assessoria de Gestão Estratégica (AGE), do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) o ganho bruto dos produtores rurais deve totalizar R$ 21,033 bilhões em 2008 contra R$ 13,687 bilhões no ano passado. A projeção feita em abril deste também é 5,9% maior que a previsão anterior, quando a renda estimada era de R$ 19,851 bilhões.



No Brasil, segundo o estudo atualizado, o ganho bruto deve atingir R$ 149,556 bilhões ante os R$ 127,726 bilhões de 2007, aumento de 17%. Na comparação com a projeção de março há uma alta de 1,9%, já que na pesquisa passada, a renda estava calculada em R$ 146,742 bilhões. O estudo leva em consideração os 20 principais produtos do país. Entre os produzidos em Mato Grosso estão a soja, o milho, a cana-de-açúcar, o algodão e o arroz. A elevação na renda deste ano é motivada pelos altos preços das commodities agrícolas, porém, agricultores e analistas do setor afirmam que o produtor não será beneficiado com os cálculos do governo, pois os custos aumentaram consideravelmente.



O presidente da Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso (Famato), Rui Prado, afirma que a alta no preço dos fertilizantes, que chega a 40% entre janeiro e maio, é um dos principais fatores que vão comprometer a renda líquida dos produtores do Estado. Ele afirma que se o valor da tonelada for comparado ao registrado no mesmo mês do ano passado, a diferença é dobrada. "Isso sem contar os custos que os produtores têm e que não entram nos cálculos do governo. Tais custos chegam a comprometer a nova safra", diz o presidente ao completar que os técnicos do Mapa devem fazer uma reflexão mais profunda sobre os números levando em consideração os gastos fixos dos produtores durante um ano agrícola.



Os cálculos - A renda agrícola é calculada pela multiplicação do volume de produção da safra agrícola pelo preço recebido pelos produtores nas principais praças do país. O valor real da renda, descontada a inflação, é obtido pelo Índice Geral de Preços Disponibilidade Interna (IGP-DI), da Fundação Getúlio Vargas (FGV). O valor de desempenho da agricultura sinaliza para o mercado o comportamento e a tendência das commodities.



Fonte: A Gazeta