Notícias

Projeto pretende acabar com exploração ilegal de madeira

O Instituto Web Florestal Planet (IWF) apresentou nesta terça, 20, projeto piloto de monitoramento florestal eletrônico ao governador de Mato Grosso, Blairo Maggi. Testado com sucesso, em 100 hectares de área em Chapada dos Guimarães, o sistema possibilitará o fim do comércio de madeira ilegal no Estado.



Por meio de chips de monitoramento o mecanismo é capaz de gravar e digitalizar informações criptografadas como: espécie, altura, diâmetro e volumetria das árvores, impossibilitando a manipulação de dados e garantindo a segurança e fidelidade das informações, acabando com a geração de créditos virtuais (madeiras inexistentes, falsa volumetria, substituição de espécies).



De acordo com o engenheiro florestal do IWF Planet, Paulo Borges, o sistema de manejo florestal executado hoje só tem a ganhar com a implantação do sistema. Segundo ele, o mecanismo é capaz de acabar com 95% das brechas a que o sistema de manejo atual está exposto. O software possibilitará ainda redução nos custos dos planos de manejo.



Para o governador do Estado, o projeto vem ao encontro das expectativas do Estado para o setor. Maggi ressaltou ainda o pioneirismo dos estudos desenvolvidos pelo Instituto em Mato Grosso. "Queremos que Mato Grosso, a exemplo do que é vanguarda em muitos sistemas de produção, também seja um processo de base florestal", argumentou o governador, garantindo trabalhar para formalizar a parceria.



Projeto de Lei – A senadora Serys Slhessarenko, apresentou ao Senado Federal projeto de lei, baseado nos estudos desenvolvidos pelo IWF Planet, que torna obrigatório o "inventário florestal digital". O Projeto, ainda sem número, foi protocolado no dia 20 de maio.



Para a senadora, "uma das formas de garantir o desenvolvimento econômico das regiões amazônicas sem o desmatamento é o chamado manejo florestal sustentável, certificando as árvores eletronicamente". A senadora ainda complementa "são alterações de conceito e, principalmente, de um novo modelo de certificação que coloca nossas florestas no mundo da informática, da observação online, dando a possibilidade de controle efetivo pelos cidadãos".